• Doe agora

    09 de Julho, 2020

    O Milagre da Velha Milionária

    Um dos casos de maior repercussão na década de 50, quando milhares de romeiros e peregrinos visitavam Tambaú (SP) foi aquele conhecido como “O milagre da velha milionária".

    Uma senhora muito rica residente na cidade de São Paulo (capital) que era paralítica, teve conhecimento que no interior havia um padre que estava realizando milagres e curando muita gente. Ela foi à Tambaú (SP) com seu carro luxuoso, conduzido pelo motorista particular para receber a benção do sacerdote. Chegando lá, foi conduzida até o interior da casa paroquial sendo abençoada por ele. No mesmo instante deixou as muletas de lado, retirou seu colar de ouro de enorme valor e quis entregar ao padre em forma de agradecimento. Ele não aceitou, dizendo: "Os milagres que Deus faz só o bem pode pagar. Entregue à primeira pessoa que encontrar no caminho de retorno para sua casa".

    Indo embora, avistou uma pobre senhora que estava na beira da estrada. Desceu do belíssimo carro para entregar, mas se arrependeu, dando apenas uma quantia em dinheiro. Retornando para o carro, suas pernas enfraqueceram e voltou a ficar paralítica, procurando novamente o vigário que a repreendeu, dizendo: "A senhora não cumpriu a promessa, aquela era Nossa Senhora Aparecida".

    Este fato deu origem à música "O milagre de Tambaú", popularmente conhecida como "A velha milionária" de autoria de Palmeira e Biá. Na voz de Tonico e Tinoco foi cantada em todo o país na época. Eles fizeram questão de agradecer ao Padre Donizetti. Vários cantores e duplas de renome gravaram essa música, entre eles o Padre Antônio Maria e, mais recentemente, o Padre Alessandro Campos.

    A letra original deste clássico da música brasileira é assim:

    "Eu que não acreditava, prá ver se é verdade ou não, convidei meus conhecido, meus parente, meus irmão. Com destino à Tambaú, saimo de caminhão. Nóis cheguemo na cidade, os hotér tava lotado, tinha gente que dormia pelo chão esparramado. O milagre que nóis vimo, deixô nóis tudo abismado.

    Uma véia milionária ao receber a bênção, jogou a muleta fora no meio da multidão, tirou seu colar de ouro e chorando de emoção, quis entregar para o padre prá mostrar sua gratidão.

    O padre então lhe falô: "Eu não posso aceitar, os milagres que Deus faiz só o bem pode pagar, se é este teu desejo, pegue então o seu colar, dê a primeira pessoa que no caminho encontrar."

    A primeira criatura que na estrada apareceu, a véia lembrou do padre do seu carro ela desceu, foi prá dar o seu colar na hora se arrependeu, por ser uma pobre preta cinco mil réis ela deu.

    Mais adiante a véia rica viu suas perna enfraquecida, voltando de novo ao padre ela foi repreendida, teu cinco mil réis tá aqui guarde pro resto da vida, a pretinha que ocê viu era a Senhora Aparecida."

    Por: Francisco Sartori