• Doe agora

    14 de Maio, 2020

    O Milagre da Corrente

    Durante o fenômeno das grandes romarias em Tambaú (SP) nos anos de 1954/1955, um dos casos mais comentados e divulgados pela mídia foi aquele denominado de "O Milagre da Corrente".

    A história verídica é de uma jovem da cidade de Jacutinga (MG) que sofreu uma desilusão amorosa que levou à loucura. Ela não aceitava o final do relacionamento e se tornou muito violenta, a ponto de ser acorrentada pela própria família porque agredia quem se aproximasse.

    Trouxeram a moça à presença do Padre Donizetti na casa paroquial. Ela gritava desesperadamente. Familiares o avisaram do perigo de ficar próximo dela. Enquanto ministrava a benção poderosa, o cadeado da corrente se abriu e ela ficou totalmente livre. Para surpresa de todos, a jovem se comportou naturalmente. Com os olhos cheios de lágrimas, abraçou e agradeceu o Sacerdote pela sua cura. Juntamente com os familiares, retornou para sua cidade muito feliz, pois estava completamente restabelecida do grave problema que a acometia havia muito tempo.

    A imprensa que fazia cobertura das romarias, acompanhou e testemunhou o fato. Existem jornais da época que falaram desse milagre com destaque de capa, tal a sua importância jornalística,

    Após 65 anos, esse milagre continua sendo muito comentado pelos devotos. Quem visita a casa/museu onde residiu o Pároco durante os 35 anos que ficou em Tambaú, pode observar o relato do caso e a corrente simbólica.

    O Beato Donizetti Tavares de Lima dizia: "Sou um simples padre de aldeia. Eu não faço milagres, apenas peço a Nossa Senhora Aparecida para que interceda junto a Deus pela cura daquela pessoa necessitada."

    Seu processo de canonização encontra-se junto à Congregação das Causas dos Santos, no Vaticano.

    Por: Francisco Donizetti Sartori
    O Milagre da Corrente